Procurar
Close this search box.

O inferno realmente existe?

O inferno é real. Jesus, o Filho de Deus, veio do céu para nos ensinar o caminho para o céu. Ele prometeu que daria a vida eterna e ressuscitaria dentre os mortos todo aquele que acredita nEle (João 6: 34-40). Ao mesmo tempo, ninguém na Bíblia adverte com tanta frequência sobre o inferno como Jesus.

Os incrédulos vão para o Hades

Jesus ensinou na história sobre o homem rico e Lázaro que, imediatamente após a morte, os incrédulos vão para o Hades. Lá estão eles “atormentados”, e o homem rico reclama que está “angustiado nesta chama” (Lucas 16: 23-24). Do crente Lázaro, Jesus diz que está “ao lado de Abraão” (Lucas 16:22). Mais tarde, Paulo escreve que, após a morte, os crentes estão “com Cristo” (Filipenses 1:23). Esses são os estados que freqüentemente consideramos o inferno e o céu, e que vamos para lá imediatamente após a morte. Isso não está totalmente errado, mas devemos perceber que esses são estados temporários, aguardando o julgamento do último dia, quando Jesus voltará. Somente então a glória do céu e o terror do inferno serão revelados.

O julgamento dos incrédulos

O julgamento dos incrédulos no último dia é descrito de várias maneiras na Bíblia.

  • “E muitos dos que dormem no pó da terra acordarão, alguns para a vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno” – Daniel 12: 2
  • João Batista sobre Jesus: “ele limpará a sua eira e colherá o trigo no celeiro, mas queimará a palha com fogo inextinguível” – Mateus 3:12
  • Jesus falando sobre o julgamento no último dia: “Então ele dirá aos que estão à esquerda: ‘Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno preparado para o diabo e seus anjos’” – Mateus 25:41
  • “…quando se manifestar o Senhor Jesus desde o céu, com os anjos do seu poder, como labareda de fogo, tomando vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo; os quais, por castigo, padecerão eterna perdição, ante a face do Senhor e a glória do seu poder”– 2 Tessalonicenses 1: 7-9
  • “E se o nome de alguém não era encontrado escrito no livro da vida, esse era jogado no lago de fogo” – Apocalipse 20:15

Todos esses versículos deixam claro que existem dois elementos para a punição dos incrédulos. É uma punição sem fim, como pode ser visto nas palavras “sem fim”, “inextinguível” e “eterna”. Também é um castigo severo, mais frequentemente comparado ao “fogo”. Isso não significa um incêndio literal, pois outras palavras também são usadas: ‘vergonha e desprezo’, ‘destruição’, ‘trevas exteriores’ (Mateus 25:30). Juntos, esses termos apontam para uma terrível realidade.

O julgamento de Deus é sempre justo

No entanto, os tormentos do inferno não serão os mesmos para todos. A Bíblia ensina claramente que alguns serão punidos com mais severidade que outros. Isso fica claro nas seguintes passagens:

  • “Porém eu vos digo haverá menos rigor para os de Sodoma, no Dia do Juízo, do que para ti.” – Mateus 11:24.
  • “E o servo que soube a vontade do seu senhor e não se aprontou, nem fez conforme a sua vontade, será castigado com muitos açoites. Mas o que não soube e fez dignas de açoites com poucos açoites será castigado. E a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá.” – Lucas 12: 47-48.

Portanto, a severidade do castigo eterno dependerá do que os incrédulos fizeram em suas vidas e da oportunidade que tiveram de ouvir e responder ao Evangelho. O julgamento de Deus é sempre justo.

Os que crêem em Jesus

No entanto, quem acredita em Jesus não precisa temer o inferno. Será eternamente feliz na presença do Senhor na nova terra. Que a realidade do inferno seja uma razão para que abominemos o pecado e confiemos em Jesus, e assim escapemos do julgamento de Deus e do fogo do inferno.

Como esta passagem da Bíblia fala com você? Por favor, compartilhe seus pensamentos abaixo!

Compartilhar postagem