O que é a oração?

A oração é comunicação com Deus. Isso é muito especial, já que Deus não está fisicamente presente na terra de um modo que nós podemos vê-lo ou ouvi-lo com nossos cinco sentidos. Além disso, Deus é santo e nós, humanos, não. Mas Ele quer um relacionamento conosco. Quando oramos, podemos falar com Deus em voz alta ou em silêncio, e Ele nos ouvirá (ver Jeremias 29:12; 2 Cronicas 7:12; 2 Crônicas 30:27; 2 Reis 20:5; Salmo 6:9).

Todos podem orar?

A mais bela definição de oração na Bíblia é de uma mulher que disse: “Eu tenho derramado a minha alma diante do Senhor” (1 Samuel 1:15). Deus não está tão interessado nas palavras que dizemos, mas no que está em nossos corações. Então, podemos pegar qualquer coisa que seja importante para nós em oração ao Senhor e contar a Ele sobre isso com nossas próprias palavras. Não precisamos de santos ou anjos para orar por nós. Podemos orar diretamente a Deus.

Às vezes, pode ser útil pedir a um pastor ou a um amigo cristão que ore por nós. Na verdade, a Bíblia nos encoraja a orar uns pelos outros: “Rogo que se façam súplicas, orações, intercessões e ações de graças por todos…” (1 Timóteo 2:1, veja também Atos 12:5; Colossenses 1:3; Colossenses 1:9; 1 Tessalonicenses 5:25; Tiago 5:16). No entanto, isso nunca deve nos impedir de orarmos por nós mesmos.

O próprio Deus nos ajuda a orar

Isso se baseia nas palavras do Senhor Jesus de que devemos orar em Seu nome (João 16:23-24). É um reconhecimento de que todas as bênçãos de Deus estão fluindo para nós por meio de Jesus Cristo. Como em tudo o que fazemos, nossas orações não são perfeitas. Mas há uma grande promessa na Bíblia que encoraja todos os crentes. O próprio Deus nos ajuda a orar como devemos por meio de Seu Espírito Santo.

Romanos 8:26 diz: “Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza. Porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis”. O que se quer dizer aqui é que o Espírito Santo nos guia em nossas orações. Que belo pensamento: Deus quer que oremos a Ele. Ele sabe quão fracos somos e quão difícil é orar da maneira certa. Então, Deus o Espírito Santo nos inspira a dirigir as palavras a Deus como Deus deseja.

Quando devemos orar?

Podemos sempre orar, e de qualquer lugar. Há momentos especiais de oração quando a igreja de Deus se reúne. Há momentos de oração em nossas famílias. Há momentos individuais de oração quando estamos a sós com Deus. Mas também podemos orar continuamente ao longo do dia. 1 Tessalonicenses 5:17 diz: “orai sem cessar”. Com palavras ditas em voz alta ou em nossos corações, podemos trazer todas as coisas que vemos, experimentamos ou pensamos diante do Senhor. Pois a oração é o alento vital do cristão.

Isso não significa que devemos orar literalmente a cada momento de nossas vidas, mas que deve haver um padrão contínuo de oração em nossas vidas diárias. Em sua carta aos Colossenses, Paulo usa palavras diferentes para o mesmo conceito: “Perseverai na oração, vigiando nela com ação de graças” (Colossenses 4:2). E poderíamos acrescentar muitos outros textos bíblicos que nos incentivam a orar regularmente.

Qual é o propósito da oração?

A oração tem vários objetivos.

  • Em primeiro lugar, é para a glória de Deus. Nós O louvamos por quem Ele é e pelo que Ele fez por nós. Isso pode ser muito geral, por exemplo “Que seu nome seja honrado”. Também pode ser muito específico e pessoal: “Senhor, muito obrigado por Tua graça, eu Te louvo por Teu amor infinito por mim”.
  • Em segundo lugar, a oração é um meio de trazer nossas necessidades diante de Deus. Podemos contar a Ele sobre nossos problemas e medos, sobre nossas necessidades físicas e espirituais. Também podemos orar por outras pessoas ao nosso redor. Em Lucas 11:9, Jesus promete: “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á”.
  • Com a Fonte da Vida, cresceremos espiritualmente. Mesmo que Deus nem sempre mude nossas circunstâncias conforme Lhe pedimos, Ele pode nos transportar atravessando nossas dificuldades e nos tornar santos.

Como devemos orar?

“O Senhor Jesus nos ensina a orar. Em Mateus 6, Ele primeiro diz que não devemos usar a oração como uma cerimônia religiosa para impressionar os outros.
Ele também nos ensina a oração do Senhor em Mateus 6:9-13:

“Pai nosso, que estás nos céus,
santificado seja o teu nome.

Venha o teu Reino.
Seja feita a tua vontade,
tanto na terra como no céu.

O pão nosso de cada dia dá-nos hoje.
Perdoa-nos as nossas dívidas,
assim como nós perdoamos aos nossos devedores.

E não nos induzas à tentação,
mas livra-nos do mal;
porque teu é o Reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém!”

A maioria dos cristãos memorizaram esta oração. Sabemos que quando oramos esta oração, oramos de acordo com a vontade de Deus. Mas esta oração também nos ensina o que é importante quando oramos usando nossas próprias palavras:

  1. Falamos com Deus como com nosso Pai, que nos ama e cuida de nós.
  2. Damos glória a Deus. Nós O louvamos em nossas orações.
  3. Confessamos que os planos de Deus são mais importantes que nossos planos e que desejamos que Seus planos se tornem realidade.
  4. Oramos por nossas necessidades diárias. Confiamos que Deus cuidará de nós.
  5. Oramos pelo perdão de nossos pecados, sabendo que Deus já nos perdoou no Senhor Jesus.
  6. Oramos para que Deus nos ajude a levar uma vida que O honre.
  7. Reconhecemos a grandeza de Deus. Normalmente, terminamos nossas orações com algo como “oramos em nome de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo, amém”.

Deus ouve nossas orações?

O Senhor conhece e ouve nossas orações. Isso não significa que sempre conseguimos o que queremos – seja um carro novo, uma carreira frutífera ou qualquer outra coisa. Felizmente não, pois provavelmente pediríamos muitas coisas que não são nada vantajosas para nós. Existem algumas circunstâncias em que Deus não ouve nossas orações, por exemplo, quando vivemos em pecado e não queremos confessar nossos pecados e nos afastar deles (Salmo 66:18, Provérbios 28:9).

Outro caso em que Deus não nos dará o que pedimos, é quando pedimos algo que não será bom para nós, com o propósito de usá-lo para nossos desejos pecaminosos (Tiago 4:3), ou quando nosso pedido não está de acordo com a Sua vontade para nós (1 João 5:14, Salmo 37:4, Mateus 7:11, Lucas 22:42). Já que conhecemos Deus como nosso amoroso Pai, podemos confiar que Ele sabe melhor o que é bom para nós e está muito disposto a nos dar exatamente isso. Às vezes, Deus responderá às nossas orações de uma maneira ou em um momento que não esperávamos. Mas Deus sempre responderá nossas orações da maneira que for melhor para nós e para a causa do Seu Reino.

Compartilhar postagem