O que significa liberdade em Cristo?

Talvez já tenha ouvido a seguinte expressão do filósofo Rousseau: “O homem nasce livre, mas por toda parte encontra-se acorrentado”. É verdade que as pessoas realmente parecem ser puxadas em todas as direções por alguma forma de escravidão. Nosso livre-arbítrio muitas vezes nos leva à desobediência a Deus e a escolhas que nos afastam de Suas bênçãos. Somos viciados em muitas tendências ímpias que passamos a considerar bastante normais.

A liberdade que desfrutamos tão casualmente hoje é a razão principal pela qual nos sentimos tão deprimidos e nos deparamos com todos os tipos de dificuldades. Vamos pegar uma lupa espiritual e examinar cuidadosamente nossos hábitos e motivos. Será que as seguintes coisas podem ser viciantes e nos impedem de passar tempo com Deus?

  • Redes sociais, televisão, entretenimento e shows?
  • Eventos sociais, esportes, hobbies ou festas com amigos?
  • A busca do conhecimento ou muito foco no trabalho?
  • Comida, bebida, álcool ou outros vícios?
  • A necessidade de acumular cada vez mais riqueza ou poder?

 

Por várias razões, as coisas acima mencionadas nos prometem um certo conforto, segurança ou liberdade, mas na realidade nos conseguem dominar cada vez mais como em todos os vícios. Tornamo-nos escravos da destruição. Pois pelo que se é controlado, do tal vira-se escravo (2 Pedro 2:19). Jesus diz em João 8:34: “Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é servo do pecado”.

Embora tenhamos sido criados originalmente à imagem de Deus, nos tornamos, quando O desobedecemos, escravos de todo tipo de iniquidade. Através dos tempos afundamos cada vez mais e nossa consciência não está mais alinhada com os padrões de santidade de Deus. Por estarmos totalmente acostumados a pensar, falar e agir como quisermos, recebemos hábitos depravados de casa, de nossos amigos e das redes sociais, além das nossas próprias concupiscências carnais e natureza pecaminosa (Romanos 7:14-25).

As consequências

Enquanto algumas pessoas são muito complacentes consigo mesmas e com os outros, outras tentam limitar esses hábitos pouco saudáveis. Seja como for, essas coisas estão se tornando cada vez mais profundamente enraizadas em nossas vidas, resultando em um desejo de poder, fama, riqueza e posses. Não demora muito para que o orgulho e a ganância se instalem, arruinando famílias, relacionamentos, reputações e saúde. Apenas poucos se esforçam para melhorar.

Por isso, muitos questionam o propósito de suas vidas e nada aqui na terra parece mais dar satisfação. “Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo” (1 João 2:16). Corremos o risco de sermos arrastados cada vez mais para o hedonismo — um caminho que pode levar à condenação eterna.

A saída

A Bíblia ensina que Jesus Cristo escolheu nos libertar de todas essas formas de escravidão (João 8:34-36). Enquanto o diabo se regozija com a escravização do homem e ver enfraquecer sua consciência e vontade própria, Deus estende Seu perdão e compaixão àqueles que anseiam por redenção. Isso requer verdadeiro arrependimento e fé em Cristo.

Romanos 13:14 diz: “Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências”. Significa: obedecer aos mandamentos de Jesus e buscar uma vida santa e justa em vez dos prazeres e concupiscências do mundo. Devemos perceber que, embora Jesus nunca tenha pecado, Ele morreu na cruz para pagar o castigo por nossas transgressões. Devemos conscientemente entregar nossa velha natureza pecaminosa à morte (Romanos 6:6-7) e permanecer na liberdade que Cristo nos dá sem sermos novamente submetidos ao jugo da escravidão (Gálatas 5:1). Uma linha definitiva deve ser traçada quando nossos hobbies e hábitos atrapalham nosso crescimento espiritual.

Como podemos nos manter firmes?

Agora que nos foi oferecida a graça de Deus, Seu perdão nos lembra de viver uma vida dedicada a Deus. Afinal, fomos comprados com o sangue de Cristo (1 Pedro 1:18-19). Jesus nos chama de Seus amigos (João 15:15) e quer um relacionamento mais íntimo e pessoal com cada um de nós. Ele promete Seu Espírito Santo para consolar, encorajar e guiar-nos em Sua verdade.

  • Não deve haver dúvida de que devemos dedicar nosso tempo e energia ao estudo da Bíblia, que devemos frequentar uma igreja que possa orientar nossa caminhada espiritual e que devemos reservar tempo para oração pessoal.
  • Devemos manter distância de hábitos e situações que nos tentarão a recair em nosso modo de vida pecaminoso (Romanos 6:15-18). Em vez disso, devemos investir em amizades calorosas com irmãos na fé que nos encorajam a viver uma vida santa.
  • Tenha cuidado com suas palavras, pensamentos e reações emocionais. Tiago 1:19-26 nos lembra de nos aprofundar na lei perfeita de Deus e de nos corrigirmos a nós mesmos. Se ofendermos alguém, devemos fazer as pazes com essa pessoa. Devemos perdoar em vez de ressentir.
  • Além disso, devemos ter cuidado para não nos tornarmos orgulhosos, gananciosos e complacentes ou nos expormos a más influências. Isso pode nos impedir de seguir sinceramente o caminho de Cristo.

Verdadeira liberdade

Deus criou cada um de nós com o maravilhoso propósito de nos tornarmos co-herdeiros do Reino celestial. Ele quer que usemos nossa liberdade para buscar o que é certo aos Seus olhos. Gálatas 5:13 – “Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis, então, da liberdade para dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pelo amor”. Deus não só quer renovar nossas vidas nos libertando completamente do pecado, Ele também quer que joguemos fora tudo o que possa atrapalhar nossa corrida espiritual e que fixemos nossos olhos em Jesus para que possamos passar o bastão para outros também (Hebreus 12:1-2).

Portanto, se seus planos de enriquecimento rápido, sua imprudência juvenil ou outros privilégios o tornam um escravo do pecado, então é hora de mudar o curso e buscar a liberdade que Cristo lhe oferece gratuitamente.

Compartilhar postagem