Quem é o Messias?

Nos primeiros capítulos da Bíblia, lemos como Deus criou tudo muito bom, incluindo o primeiro casal humano, Adão e Eva. Mas esses primeiros humanos desobedeceram a Deus e seu pecado prejudicou gravemente o relacionamento do homem com o Senhor. Além disso, sua desobediência trouxe sofrimento e morte à terra. Mas a história não termina aí. Deus prometeu colocar inimizade entre a raça humana e Satanás, que os havia tentado a pecar. Deus disse que um descendente de Adão e Eva iria ferir a cabeça de Satanás.

Promessas sobre o Messias

Mais adiante na Bíblia, Deus dá mais detalhes sobre esse Descendente vindouro. Ele seria da família de Abraão e restauraria a bondade e as bênçãos ao mundo. Ele é descrito como um Rei que trará paz, harmonia e abundância. Ele será da linhagem real de Davi (veja por exemplo Jeremias 33: 15-17). A história de Israel conhece alguns heróis, mas nenhum deles acabou por ser o Salvador prometido. Todos esses homens eram pecadores e não podiam vencer o mal. Pelo contrário, tanto o povo quanto seus reis se revelaram tão pecadores que Deus os mandou para o exílio. Mas os profetas continuaram apontando para um Homem que salvaria os israelitas de sua situação desesperadora, faria tudo bem e traria restauração espiritual. Algumas dessas profecias mostraram que Ele não seria um ser humano comum. O profeta Isaías, por exemplo, disse que morreria no lugar da humanidade (Isaías 53: 5), mas em outro capítulo, ele O chama de “Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz”, cujo governo nunca terminará. Ele também diz que “Então, os olhos dos cegos serão abertos, e os ouvidos dos surdos se abrirão. Então, os coxos saltarão como cervos, e a língua dos mudos cantará, porque águas arrebentarão no deserto, e ribeiros no ermo” (Isaías 35: 5-6). O profeta Miquéias diz que Ele “será Senhor em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.” (Miquéias 5: 2). O Antigo Testamento também contém muitas profecias sobre a restauração política de Israel e sobre Deus Se tornar “Rei sobre toda a terra” (ver Zacarias 12: 8-9; Zacarias 14: 9).

Esperanças e expectativas

O Antigo Testamento, portanto, dá muitos nomes, promessas e descrições de Alguém que viria para mudar as coisas para melhor, mas não é fácil combiná-los em uma imagem coerente. Todos esses aspectos serão cumpridos em uma pessoa? E tudo isso vai acontecer em um determinado momento? Não é fácil responder a essas perguntas. Ao longo dos séculos, o povo de Israel desenvolveu certas expectativas em relação à vinda do Salvador, a quem eles chamavam principalmente de “Messias” (que é uma palavra hebraica, traduzida em grego como “Cristo”). Esta palavra significa “ungido” e foi, por exemplo, usada como uma designação para reis que Deus designou e capacitou para sua tarefa. Os israelitas desejavam e esperavam que a vinda do Messias traria uma era de restauração social, política e espiritual. Por estarem sendo oprimidos por outras nações, a ideia de um rei que restauraria sua liberdade política era especialmente atraente. Para muitos, esse aspecto era mais urgente do que a restauração espiritual. E não se encaixava especialmente bem com o retrato de Isaías de um Servo do Senhor que seria esmagado e rejeitado.

Jesus cumpriu todas as expectativas?

Quando Jesus estava para iniciar Seu ministério publicamente, Ele foi anunciado por João Batista. Este profeta disse ao povo que o Reino de Deus estava próximo e que eles deveriam se arrepender. Ele foi o mensageiro predito por Isaías (ver Marcos 1: 2-4). Mas mesmo João Batista não tinha certeza se Jesus era o Messias. Quando foi preso pelo rei Herodes, ele mandou seus discípulos perguntarem a Jesus: “És tu aquele que há de vir, ou devemos esperar outro?” (Lucas 7:19). João anunciou o Messias como um juiz que executaria a ira de Deus (Mateus 3: 10-12), mas Jesus não fez isso de forma alguma.

Os discípulos de Jesus acreditavam que Ele era o Messias, veja João 1:41 e Mateus 16:16. Mas eles não entenderam totalmente o que isso implicava. Eles esperavam que Ele Se tornasse rei e expulsasse os opressores romanos. Eles não entenderam que o Messias tinha vindo para sofrer e morrer em seu lugar. Eles ficaram chocados quando isso aconteceu, embora Jesus tivesse predito isso várias vezes (ver Marcos 8:31, 9:31, 10:34).

Lucas 24:21 e Atos 1: 6 deixam claro que eles ainda esperavam pela restauração política de Israel após a morte de Jesus. Jesus não diz que isso nunca acontecerá, mas não era essa a Sua missão – nem dos discípulos – trazer liberdade política. Ele veio para libertar as pessoas de sua escravidão espiritual, e este Evangelho deve ser proclamado por toda a terra (Atos 1: 7-8).

Jesus é o Messias

Jesus é corretamente chamado de “Cristo”, pois Ele realmente é o Messias prometido. Ele chama Seus discípulos de “tolos” por não acreditarem no que os profetas falaram sobre Ele, que o Messias teria que sofrer e morrer, e então ser ressuscitado dos mortos (Lucas 24: 25-27). Em resposta à pergunta de João Batista, Jesus disse: “Vão e digam a João o que viram e ouviram: os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são purificados e os surdos ouvem, os mortos ressuscitam, as boas novas são pregadas aos pobres ”(Lucas 7:22). Estas são referências claras para um judeu que conhecia as Escrituras do Antigo Testamento, pois elas ecoam Isaías 35: 5 e Isaías 61: 1. Jesus mostra que Ele está realmente cumprindo profecias centenárias de esperança e restauração. Seus milagres não eram “apenas” meios para ajudar as pessoas envolvidas, mas sinais para provar que Ele era o Messias.

Quando Jesus foi preso, o sumo sacerdote perguntou-lhe: “Conjuro-te pelo Deus vivo que nos digas se tu és o Cristo, o Filho de Deus. Disse-lhes Jesus: Tu o disseste; digo-vos, porém, que vereis em breve o Filho do Homem assentado à direita do Todo-Poderoso e vindo sobre as nuvens do céu”. (Mateus 26: 63-64). Isso encerrou a discussão: Jesus foi condenado à morte por blasfêmia. Sua afirmação de que Ele era o Cristo levou à Sua morte.

Nem todas as profecias foram cumpridas ainda

A resposta de Jesus em Mateus 26: 63-64 indica que Seu trabalho ainda não foi concluído. Sim, Sua obra como Salvador foi concluída (João 19:30). Mas Ele voltará nas nuvens do céu para julgar a humanidade. Ele já veio como um Salvador que mostra o amor de Deus e proclama o perdão. No final dos tempos, Ele retornará como Juiz para condenar aqueles que não aceitaram Sua oferta da graça (ver Apocalipse 20:12, Mateus 25: 31-32, Atos 10:42, 2 Timóteo 4: 1). Então Ele Se revelará como o Rei glorioso cujo reinado durará para sempre (Hebreus 1: 8, Apocalipse 11: 17-18).

Muitas profecias sobre o Messias já foram cumpridas em Jesus. Para algumas profecias, isso é óbvio, por exemplo, a profecia em Zacarias 9: 9 “Eis que o teu Rei vem a ti; justo e salvador é Ele, humilde e montado em um jumento, em um jumentinho, o potro de uma jumenta”. Isso foi cumprido na entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, conforme registrado em João 12: 14-16. Outras profecias foram cumpridas de maneiras inesperadas, por exemplo, quando Jesus disse que Ele é realmente um Rei, mas Seu reino é espiritual, não “deste mundo” (João 18:36). Um último grupo de profecias, especialmente os versículos sobre o Messias como Rei e Juiz, ainda estão aguardando seu cumprimento completo na segunda vinda de Jesus.

Muitos judeus não acreditam que Jesus é o Messias

Nos dias de Jesus, muitos judeus não acreditavam Nele como o Messias. E isso não mudou desde então. Existem os chamados “cristãos judeus” ou “seguidores judeus de Jesus”, mas eles são apenas uma minoria.

No entanto, a Bíblia dá esperança de que “todo o Israel será salvo” (Romanos 11: 25-32). Isso vai cumprir uma profecia do Antigo Testamento do profeta Zacarias: “E sobre a casa de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e o prantearão como quem pranteia por um unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito.… Naquele dia, haverá uma fonte aberta para a casa de Davi e para os habitantes de Jerusalém, contra o pecado e contra a impureza.”(Zacarias 12:10, 13: 1).

Obrigado a GospelImages pela maravilhosa imagem!

Compartilhar postagem